Capas para Facebook

Adicionar artigo ao twitter

Santo do dia 09 de Junho




Santo do dia 09/06

Ana Maria Taigi (Bem-aventurada)

Ana Maria Antonia Gesualda nasceu na bela cidade toscana de Siena, em 29 de maio 1769, na Itália. Era filha única de um conceituado farmacêutico de Siena. A família foi obrigada a emigrar para Roma em busca de melhores condições de vida, quando os negócios pioraram. Ali, viveram na pobreza, com Ana Maria abandonando seus estudos para trabalhar e ajudar no sustento da casa.

Mas a vida mundana de luxo fácil que a cidade eterna proporcionava chegou a tentar esta jovem que sonhou com tudo isto. Conseguiu passar ilesa porque se casou, aos vinte e um anos, com Domingos Taigi, servidor do palácio Chigi. Ele era um homem piedoso, mas de caráter difícil e grosseiro, que nunca compreendeu exatamente os dons especiais da esposa. Vivendo no ambiente da corte o casal acabou buscando a felicidade fútil das festas, vaidades, diversões e fortuna. Depois de três anos ela viu o vazio de sua vida familiar e o quanto estava necessitada de Jesus.

Foi à uma igreja e fez uma confissão profunda com um sacerdote que se tornou seu orientador espiritual. Foi neste instante que ocorreu sua conversão. A partir de então iniciou uma nova vida, dedicada aos deveres cristãos, e a procura da santificação. Ana Maria quis se entregar a duras penitências, mas o padre a fez compreender que seu sacrifício consistia no amor e fidelidade ao sacramento do casamento e no papel de mãe.

A sua família foi crescendo com a chegada dos sete filhos, três dos quais morreram ainda pequenos, e dos seus velhos pais. Mas encontrava tempo para ajudar nas despesas da casa costurando sob encomenda. O pouco que tinha era sempre dividido com os pobres e doentes que nunca deixou de ajudar. Mais tarde, quando a filha Sofia ficou viúva com seis filhos, foi Ana Maria que os acolheu e criou dando-lhes a formação reta no seguimento de Jesus e na devoção à Maria.

Em 1808 recebeu autorização e ingressou na Ordem Terceira secular da Santíssima Trindade. Favorecida com dons especiais da profecia, tornou-se conhecida por seus conselhos no meio do clero. Ana Maria se tornou muito respeitada durante todos os quarenta e sete anos em que "um sol luminoso aparecia diante dos olhos, onde via os acontecimentos do mundo, os pensamentos e as almas das pessoas", como ela mesma descrevia. Foi conselheira espiritual de vários sacerdotes, hoje todos Santos, como Vincente Pallotti, Gaspar Del Búfalo, Vicente Maria Strambi, de nobres e outras personalidades eclesiásticas ilustres.

Ela faleceu em 09 de junho de 1837. O Papa Bento XV a beatificou em 1920, designou sua celebração para o dia de sua morte e a declarou padroeira das mães de família. O corpo da Beata Ana Maria Taigi, que prodigiosamente se conservou incorrupto, está guardado na igreja de São Crisógono, em Roma, numa Capela à ela dedicada.
 

Bem-Aventurado José de Anchieta

Com grande alegria celebramos Memória do apóstolo do Brasil que nasceu em 1534 em Tenerife, ilhas Canárias. O bem-aventurado José de Anchieta nasceu no dia de São José, por isso o nome, uma vez que sua família era muito religiosa, foram eles que enviaram seu filhos maiores para estudarem em Portugal, um deles o nosso santo.

Aconteceu que José entrou para a Companhia de Jesus, onde com sua inteligência e memória incomuns se somaram as virtudes e dons de Deus, que fizeram dele um noviço exemplar. Ao ficar debilitado na saúde foi-lhe providencialmente oferecido um viagem para o nosso Brasil.

Mas do que buscar saúde José de Anchieta descobriu que aqui era terra de quem busca Almas para o Senhor, e isto ele encontrou principalmente na pessoa dos indígenas.

Chegou no Brasil em 1553, e pode participar de grandes acontecimento como a primeira missa celebrada pelo Padre Manuel da Nóbrega ocorrida na festa da conversão de São Paulo, e que lançou a pedra da atual Megalópolis. 

Deu aula; aprendeu a lingua indígena Tupi; enfrentou ser refém da feroz tribo dos Tamoios; escreveu o maior poema em louvor a Nossa Senhora na areia e depois com a pena; isto tudo depois de ter sido ordenado Sacerdote em Salvador , Bahia. Anchieta passou seu últimos anos de vida no Estado do Espírito Santo , onde adoeceu e morreu em 1597 com a certeza de ir para o Céu juntamente com muitos outros brasileiros evangelizados por ele.
 

Santo Efrém

Santo Efrém nasceu em Nisibi na Mesopotânia setentrional, no início do século IV, provavelmente no ano 306. Parece que Efrém não tinha muita liberdade de culto no âmbito da própria família, pois o seu para era sacerdote pagão e pouco propenso a aceitar a formação cristã que a piedosa mãe procurava dar ao filho. Tendo sido expulso de casa com 18 anos de idade recebeu o batismo.

Nisibi caiu sob o domínio dos persas, e Efrém, feito diácono, se estabeleceu definitivamente em Edessa, onde dirigiu uma escola. O meio usado por Santo Efrém para a divulgação da verdade cristã é provavelmente a poesia, razão porque foi chamado "a harpa do Espírito Santo". Na sua época organizava-se o canto religioso alternado nas Igrejas, os iniciadores foram Santo Ambrósio em Milão e Diodoro em Antioquia. O diácono de Nisibi, nas fronteiras da cristandade e do mundo romano, compôs na língua nativa poesias de conteúdo didático ou exortativo, de natureza lírica e própria para o canto coletivo.

Efrém não escrevia pela glória literária: servia-se da poesia como excelente meioi pastoral, mesmo nas homilias e nos sermões. O profundo conhecimento da Sagrada Escritura oferecia a sua rica veia poética o elemento propício para imergir nos mistérios da verdade e tirar ensinamentosa para o povo de Deus. Ele é também o poeta de Nossa Senhora, à qual dirigiu 20 hinos e também teve expressões de terna devoção. Invocada Maria como a mais resplandecente que o sol, conciliadora do céu e da terra, paz, alegria e salvação do mundo, honra das virgens, toda pura, imaculada, santíssima. venerável, honorífica ..."

Santo Efrém morreu no dia 09 de junho do ano 373. Bento XV no ano 1920 o declarou doutor da Igreja.